Meu quintal...

sábado, 16 de julho de 2011

Ensaio sobre a cegueira

Palavras de José Saramago, na apresentação pública do seu romance Ensaio sobre a cegueira.
"Este é um livro francamente terrível com o qual eu quero que o leitor sofra tanto como eu sofri ao escrevê-lo. Nele se descreve uma longa tortura. É um livro brutal e violento e é simultaneamente uma das experiências mais dolorosas da minha vida. São 300 páginas de constante aflição. Através da escrita, tentei dizer que não somos bons e que é preciso que tenhamos coragem para reconhecer isso."
Leitura para refletir sobre o mundo em que vivemos e sobre nosso papel. O que eu estou fazendo para contribuir com um mundo mais justo, mais humano? Por que tenho a impressão de que há um "marasmo" atingindo um grande número de pessoas? E quando estas pessoas são jovens eu sinto um vazio ainda maior. Não adianta apenas transferir culpas, é preciso fazer alguma coisa. Não tenho a ilusão de que o egoísmo em que vivemos se transforme tão cedo, mas como sou uma pessoa esperançosa, torço para que se multipliquem os "não cegos" capazes de enxergar dentro de si e poder lançar um olhar à sociedade, compreendendo os mecanismos que geram as diferenças entre os comandantes e os comandados.
Vera Mosmann
Este tema surgiu numa visita ao blog A Ordem Natural. http://ordem-natural.blogspot.com/2011/07/onde-estao-os-excelentes.html
Obrigada Ale, por me fazer pensar.

Um comentário:

FÊNIX CRUZ disse...

Querida professora! Falo de boca cheia palavra tão encantadora - porque é essa a sua maior função - encantar para a vida... dar graça aquilo que aparentemente é tão áspero e desesperador...despertar...fazer pontes!
Obrigada...obrigada, do fundo do meu coração!